Eu sacudo.

19fev10

A macaxeira foi uma sacudidela que dei na vida
para espantar o marasmo que aflora.
As perspectivas são de mais marasmo, boresta perante a vida.
Estou ávido por navegar por terras
por onde já não ando desde a infância.
Vou-me.
Não sem deixar.
Não sem carregar.
Não sem abandonar.
Não sem sequestrar.
Fico feliz por deixar tão querida família,
que aumenta em número, multiplica-se
em não sei quantos que a vida me trouxe.
Ora em tsunamis,
ora com a leve brisa do fim de verão.

Samuel Vanderlei

Anúncios


No Responses Yet to “Eu sacudo.”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: