Archive for dezembro, 2009

Coisa feia!

02dez09

Antes eu nascesse gênio para não precisar escrever versos para ganhar a vida. Sabe, perde a beleza fica fria e sem motivação. Poesia é pra ser livre, sem amarras, brotar do íntimo do poeta. (que idéia ruim! =]) Nascer como nascem as flores, sem motivos… ou tem motivos suficientes para nascer? Quem disse que é […]


Perfume.

01dez09

Teu cheiro é alucinante. Mesmo em madrugadas frescas, sem sentir cheiro de rio, teu cheiro me enlouquece. Me remete a dias que distante estão. Andando, ao lado de pontes apagadas, esperando pela aurora de um novo dia. Vou me guardando, para o dia em que hei de partir para o dia em que hei de […]